24

mar

A páscoa chegou! Tudo que pode e não pode para seu Pet.

O feriado mais doce do ano está recheado de perigos para cães, gatos, coelhos e crianças

Foto: Cris Assunama

Foto: Cris Assanuma

Apesar de ser um feriado religioso, a páscoa virou sinônimo de distribuição de chocolates e presentes com orelhas. Dentre os mimos dados nessa época, está o animal coelho (vivo!).

É neste período que os criadores de coelhos (cunicultores) vendem mais as raças de coelhos anão (fuzzy lop, mini lion head, mini hotot e ted), ótimas como animais de estimação.

Tjflex2/Creative Commons

Tjflex2/Creative Commons

Porém, passados 6 meses, esses mesmo criadores recebem quase todos os coelhos de volta, pois os presentados não querem mais aquele animal.

O problema não é dar ou ter coelhos. A questão é semelhante com qualquer animal, seja cão, gato, coelhos: posse responsável!

Benefícios de ter um coelho

Mike Procario/Creative Commons

Mike Procario/Creative Commons

A intensão não é desencorajar a aquisição de um coelho, mas que isso seja feito de forma consciente e com conhecimento da espécie e suas necessidades.

  • Coelhos são silenciosos, só gritam quando sentem dor.
  • Dormem muito. São animais de hábito noturno.
  • Não precisam sair para passear.
  • Quando ensinados, fazem as necessidades em caixa de areia.
  • São fofinhos e peludinhos.
  • Comem pouco. O gasto com alimentação é mais baixo ao comparar com um cão.
  • Interagem com o ser humano e gostam de carinho.

Cuidados com as crianças

Matt Miller/Creative Commons

Matt Miller/Creative Commons

Muito rechonchudos, os coelhos são extremamente desejados pelas crianças, mas alguns cuidados devem ser tomados. Por ser um animal frágil, é muito importante que a interação entre o coelho e a criança seja feita sob a supervisão de um adulto. De preferência, coloque todos no chão, para que não haja riscos de queda.

O maior cuidado deve ser para carregar o animal. Existe uma forma correta, usando as duas mãos, não muito forte. Se o coelho se assustar, pode chutar, arranhar e até morder. Deve evitar levar o animal próximo ao rosto da criança, pois ele pode machucar.

Com os devidos cuidados, coelhos podem ser ótimos pets para as crianças. “O fato de deixar o coelho em uma gaiola para dormir, e deixa-lo solto, quando supervisionado por um adulto, faz com que seja uma ótima companhia para as crianças” ressalta Luiz Machado, professor de zootecnia da IFMG Bambuí e presidente da ACBC (Associação Científica Brasileira de Cunicultura).

Por que os coelhos são devolvidos?

Foto: UauhDogs

Foto: UauhDogs

Coelhos são lindos, fofinhos, mas também aprontam. Eles, se ficarem soltos pela casa, podem roer os móveis, fazer buracos e comer coisas inadequadas. Sem falar no xixi e no cocô pela casa, se não forem ensinados.

Mas o maior motivo de devolução ainda é o fato deles crescerem (pasme!). “Os coelhos são muito fofos e pequenos quando filhotes, mas como todo animal, eles crescem e perdem as características de filhotes. Nessa hora, muitas vezes, a criança perde o interesse pelo animal e rejeita-o” lamenta o Prof. Luiz. “Outros fatores que fazem com que muitas pessoas desistam de cria-los é a dificuldade de achar informações sobre os cuidados e também a escassez de veterinários que atendam essa espécie” complementa.

Foto: Renata Maccachero

Foto: Renata Maccachero

A bióloga Renata Maccachero é apaixonada por seus três coelhos (Grey, Mell e Shadow), mas sabe das dificuldades de ter essa espécie. “O mais difícil é na hora de viajar. São poucas pessoas que sabem cuidar de coelhos e as que existem, cobram muito caro” alerta Renata. Isso acontece, pois os coelhos não se adaptam com mudanças, principalmente de ambiente. Levá-los junto na viagem pode não ser a melhor opção.

Pense bem antes de comprar ou presentear alguém com um coelho (ou qualquer outro animal). Não adianta soltá-lo na praça quando não quiser mais.

Coelho X Chocolate

Andrea/Creative Commons

Andrea/Creative Commons

Uma curiosidade que muitos desconhecem é que coelhos devem comer principalmente fibras, como feno. Porém, devem evitar carboidratos, como cenouras e beterraba. Ao contrário do coelho do desenho, esses animais só podem ingerir esse tipo de alimento duas vezes por semana. Do contrário, eles têm um problema grave de fermentação e diarreia.

Mas não são apenas os coelhos que têm restrições alimentares. Cães e gatos não podem comer chocolate em hipótese alguma! O cacau contém uma substância tóxica que pode causar diarreia, vômito, paralisia e até a morte. Se observar qualquer um desses sintomas, leve o peludo imediatamente ao veterinário.

Chocolate para cães

Foto: UauhDogs

Foto: UauhDogs

Como os animais são curiosos, adoram cheirar o que estamos comendo. Muitas vezes, não resistimos e damos um pedacinho. Para que eles não corram risco de vida, algumas marcas lançaram produtos iguais aos humanos. Inofensivos aos animais, bombons, biscoitos e até ovos de páscoa estão à venda em pet shops e padarias pets.

Por isso, se quiser dar algum tipo de mimo para seu pet nesta páscoa, procure produtos especializados para eles. A saúde é mais importante que qualquer desejo.